Doña Clara: Minha casa em Havana

Viajar para mim é sinônimo de compartilhar. E não existe melhor maneira de fazer isso do que se hospedar na casa de quem vive no lugar que estamos pisando pela primeira vez. Para muitos parece estranho, e de fato é, pois nunca sabemos como será a sintonia com quem está nos recebendo. Mas de todas as experiências que tive, e não foram poucas, apenas uma me fez sentir arrependimento.


Em Cuba hospedar-se em casa de cubano é comum. Milhares de turistas fazem isso todos os anos. Justamente por isso, se você quiser viver essa experiência pela primeira vez, esse é um país que sabe lidar com turistas muito bem!


São muitas as ofertas de casas para hospedagem, e isso às vezes nos confunde. E ai, como escolher? Qual fator é mais importante na hora de definir? Bom, vou dividir minha experiência na primeira vez que estive em Cuba, em 2009.

Assim como a grande maioria pesquisei na internet por relatos de turistas que já tinham estado em Cuba. Encontrei muitas histórias, desde as mais bacanas às mais desastrosas! E foi então que resolvi olhar fotos dos donos e ver qual me causava empatia. Cheguei até a Casa Doña Clara! Era uma senhora simpática, que tinha auxílio do seu filho para tocar o negócio e estava no melhor ponto de Vedado. O apartamento, bastante espaçoso, tinha uma sacada de frente para o Malecón. Pronto, era ali!


Entrei em contato e já por e-mail vi que minhas impressões estavam certas. Doña Clara não apenas se mostrou muito feliz com meu contato como me auxiliou a reservar casas em todas as outras cidades. Todas as casas, aliás, excelentes! Aqui inclusive vale uma dica, pois definida a primeira casa é sempre válido contar com o auxílio de quem mora lá. Os donos de casas sempre sabem quais as casas melhores avaliadas e quais devem ser evitadas.


Minha chegada não poderia ser melhor. Doña Clara era muito mais do que eu esperava e, em pouco tempo, eu já me sentia da família. Foram muitas e muitas conversas na sacada, tomando sorvete e ouvindo suas histórias. E que histórias! Foram dias muito especiais ao lado de Doña Clara e seu filho Esteban (ambos na foto acima). Me despedi com lágrimas nos olhos e sabendo que um dia eu voltaria, pois os laços que criamos eram para toda a vida!


Anos se passaram. Sempre que retornei a Cuba lá estavam eles me esperando: a minha família cubana! Minha última visita, mês passado, foi também a última vez que vi minha abuelita. Poucos dias após retornar ao Brasil ela se despediu desse mundo e agora descansa junto ao cara lá de cima. Mas as lembranças que trago comigo jamais serão esquecidas. Assim como os momentos que compartilhei com toda sua família (uma parte na foto abaixo), que hoje está bem maior do que quando os conheci!


Portanto, se você tem alguma dúvida sobre se vale ou não a pena se hospedar em casa de cubano a resposta é apenas uma: SIM! Mesmo nas casas em que não há tanta interação entre proprietários e hóspedes a experiência é super válida. É ótimo saber como vivem, conhecer mais sobre seu dia-a-dia, e, claro, ver de perto a realidade. Além de poder desfrutar de refeições com gostinho de casa!

  • Facebook
  • Instagram

SOBRE NÓS

Me chamo Raquel. Sou jornalista e apaixonada por Cuba. Visitei a ilha pela primeira vez em 2009, voltei várias vezes e estou sempre planejando desembarcar novamente por lá. Meu intuito é auxiliar a todos aqueles que queiram desbravar esse lugar maravilhoso, independente do seu perfil e preferências. Para isso compartilho por aqui dicas de viagem e informações para quem deseja visitar a ilha, além de minhas próprias vivências e percepções. Ofereço também assessoria para elaborar roteiros, emitir passagens, selecionar hospedagens e documentação necessária. Tudo para tornar a viagem a Cuba tranquila e apaixonante!

@Todos os direitos de texto e imagem reservados a Raquel Verardi Gehl.                                                                 CNPJ 21.262.671/0001-09